FECHADA MAIS UMA FABRICA DE PRODUTO PIRATA

Publicada em: 07/09/2013
Fechada mais uma fabrica de produto pirata Ontem(06), a Polícia Civil do Distrito Federal fechou duas fábricas clandestinas de mídias piratas e realizou a maior apreensão de equipamentos para produção de mercadorias falsificadas do ano. As fábricas tinham sede em Ceilândia Norte e no Paranoá. Durante a operação, a PC apreendeu 230 gravadoras, 25 mil mídias, 20 controladores e 15 impressoras. Duas pessoas foram presas na abordagem dos policiais. A ação da polícia ocorreu durante todo o dia de ontem. De acordo com o titular da operação, Luiz Henrique Dourado, as fábricas abasteciam as regiões norte e sul do DF. A fábrica do Paranoá supria a região norte do Distrito Federal e a de Ceilândia abastecia a região sul. Durante a operação, realizada pela Delegacia de Combate aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DPIM), a polícia apreendeu um total de 230 gravadoras, 25 mil mídias, 20 controladoras e 15 impressoras. A sede que funcionava no Paranoá funcionava no condomínio Del Lago. As operações contra a pirataria no Distrito Federal já renderam mais de 600 mil produtos de venda ilegal apreendidos apenas em 2013. No começo do mês de agosto, o Comitê de Combate à Pirataria do Distrito Federal fez a maior apreensão de mídias piratas do ano. Segundo dados da Secretaria de Ordem Política e Social (Seops), cerca de 50 mil CDs e DVDs piratas foram apreendidos na Feira Permanente do P Sul, em Ceilândia. Três pessoas foram presas. No primeiro semestre deste ano, o número de prisões relacionadas a esse tipo de crime cresceu em 36%. Em 2013, 96 pessoas foram presas, contra 71 do mesmo período registrado no ano anterior, segundo a Secretaria. Fonte: Seops - GDF
<< Mais Antiga       Mais Recente >> Histórico de Noticias
TV Acic
Cursos
Filiados
Rádios Acic