Nota a sociedade do Distrito Federal e à imprensa

Publicada em: 05/09/2012

Entre erros, acertos e perspectivas

 

Assim poderíamos dizer que caminha a humanidade. Nessa semana foi vinculada noticias na imprensa local que reanimam e renovam as esperanças na capacidade assertiva dos governantes, principalmente quando eles humanizam a racionalidade politica que submetem a gestão da coisa pública, vimos o governo do Distrito Federal anunciar que irá zerar a fila de 16.632 cirurgias, problemas que afetam diretamente os cidadãos que esperam a anos o atendimento para tratarem de cataratas, hérnias, vesículas, varizes e outras enfermidades.

 

Saúde, educação, segurança pública e transporte público são desafios que estão na pauta diária de todos os governantes independentemente da coloração politica. Aqui no Distrito Federal, a preocupação com a gestão destas necessidades da civilização moderna ficaram mais evidentes e latentes com o advento do mensalão local, oportunidade em que a sociedade despertou para a subtração da gestão pública em face das negociatas escusas com o dinheiro Público.

 

O atual governo recebeu uma BrasIlha invadida por um furação de corrupção explicita, o que restou foi um lamaçal e em meio a tudo isso tinha o desafio de abrir caminhos e propiciar a população uma travessia segura em meio a águas extremamente contaminadas. Passado o furacão a sociedade já pode identificar perspectivas de que um novo tempo pode advir, exemplos disso são: a contratação de um novo sistema de transporte coletivo com implantação prevista para 2013; a gestão democrática nas escolas pública já começa a dar sinais com a eleição dos gestores; a implantação de 600Km de ciclovias já começam a serem concretizadas( com especial atenção para sua implementação nas cidades satélites e agora no Plano Piloto); construção do estádio da copa e o programa qualificopa, desenvolvimento do turismo e preparação de mão de obra de mão de obra são sinais claros de direção. Outro mérito que se deve observar no atual governo é a conclusão de obras do governo passado(fato não corriqueiro na politica brasileira), gestão eficiente dos programas sociais( limpeza da lista, expurgos dos apadrinhamentos e adequação a nova realidade econômica das pessoas), programa habitacional que dá sinais de seriedade(tendente à atender a demanda), regularização fundiária de alguns condomínios, cidades e vias públicas limpas e com presença do governo na manutenção diária.

 

Para a Associação Comercial de Ceilândia – ACIC, há ainda questões que requerem ações da mesma similitude e firmeza como as que foram adotadas na gestão e no enfrentamento da fila de cirurgias na área de saúde. A segurança pública precisa passar por um choque de gestão, o expressivo contingente de policiais alocados nos postos comunitários precisam ser substituídos por guardas privados na vigilância dos postos policiais, e por consequência os policiais desses equipamentos de segurança integrados as comunidades em suas regiões a fazerem o policiamento preventivo, comunitário e de inteligência no combate a insegurança pública fomentada pelo consumo de droga e pelo crime organizado.

 

O governo do Distrito Federal precisa jogar firme com várias cartas, gerindo diversas expectativas, comunicar-se bem com a população, fazer um publicidade inteligente dos seus feitos, trabalhar questões estruturantes de médio e longo prazo, como a questão do aumento de estacionamentos, a implantação de corredores de desenvolvimento e transporte como os do Gama, Sobradinho e Planaltina. Por exemplo, em Taguatinga e Ceilândia, o GDF precisa demonstrar que se preocupa com as dificuldades pontuais e diárias dos cidadãos frente ao congestionamento provocado pelo estrangulamento viário entre Ceilândia e o acesso a nova EPTG, anunciando quando vai iniciar a construção do túnel que ligará a via estádio a EPTG( o chamado túnel de Taguatinga).

 

Ademais, priorizar nos estudos de soluções dos problemas locais o uso cada vez maior das PPP's para alavancar o desenvolvimento do DF diante dos poucos recursos públicos. Um exemplo de sucesso das PPP's basta ver o ritmo das obras do Centro Metropolitano, equipamento que abrigará parte do GDF, espaço que irá permitir que os órgãos de atendimento ao cidadão fiquem perto de a mais de 70% da população do DF e que por consequência desafogará as vias que ligam essa região ao Plano Piloto e desconcentrará os investimentos e o desenvolvimento do DF.

 

Por fim, resta claro que a magnitude dos urgentes desafios geram um certo frio na barriga, a critica contumaz gera desconforto, mas o imediato mobiliza e o planejar, divulgar e realizar dar sinais de que os compromissos serão cumpridos. Ceilândia-DF, 05 de setembro 2012

<< Mais Antiga       Mais Recente >> Histórico de Noticias
TV Acic
Cursos
Filiados
Rádios Acic