Ceilandense encanta jurados de festival na Globo

Publicada em: 18/11/2012

Ceilandense encanta jurados de festival na Globo

 

O encantamento despertado por Ellen Oléria em Carlinhos Brown, Lulu Santos, Daniel, Claudia Leitte e nos técnicos do The voice Brasil não chegou a surpreender os brasilienses, pelo menos os mais antenados, aqueles que têm acompanhado a trajetória da cantora e compositora nos últimos anos. Cotada para ser uma das finalistas do programa da TV Globo, Ellen, nascida e criada no Chaparral — região de baixa renda, entre Taguatinga e Ceilândia —, precisou ultrapassar barreiras e enfrentar várias etapas na carreira antes de ser descoberta pelo grande público.

De família musical, ela começou a trajetória artística no início da adolescência, cantando em coro de igreja evangélica. Em seguida, venceu alguns festivais, formou-se em artes cênicas pela Universidade de Brasília, participou de montagens teatrais, fez incontáveis shows em palcos diversos, lançou o CD Peça e gravou um DVD, disponível no YouTube.

Com talento, determinação carisma e voz poderosa, conquistou uma legião de fãs, inclusive entre os companheiros de ofício. O consagrado rapper Gog fala dela com carinho e admiração: “Ellen é uma pessoa especial, uma artista que tem no trabalho autoral a essência da música. Apesar da origem humilde, de ter nascido na periferia, de ter convivido com dificuldades, canta sorrindo, transmite prazer no que faz”.

Ellen participa do Música ISO 9000 do gueto, novo álbum de Gog. Os dois dividem a interpretação de Nós por nós, que ele fez para ela. Em trecho da música, o rapper diz: “A primeira vez que vi você/ Foi na Torre de TV/ Sua voz, a atitude me fizeram tremer/ Pensei comigo mesmo/ Esta preta vai ser orgulho de Brasília”.

Baixista da Pret.Utu, a banda que acompanha Ellen há sete anos, Paula Zimbres conta que tem excelente relação profissional e de amizade com a cantora. “Ela costuma dizer que fui eu quem a convenci a cantar as próprias músicas. Embora tenha sempre muitas ideias a respeito do trabalho que desenvolve, está sempre aberta para troca de informações e para receber contribuições do pessoal da banda”, revela a baixista.

 

Introspectiva

Paula conta que Ellen foi sua madrinha de casamento e que, quando ela está em Brasília, se falam com frequência. “Ultimamente, ela está muito ligada no The voice, tem se mostrado introspectiva e evita fazer comentários sobre o programa. Este é um momento que aguardávamos há algum tempo. Ellen está pronta e precisava ser descoberta pelo Brasil”, afirma a amiga.

Brasília descobriu a cantora depois de ela vencer por duas vezes — como intérprete e como compositora — o Prêmio Sesc de Música, em 2006 e 2007, respectivamente. Mas a popularidade veio após o lançamento de Peça, o CD de estreia, que traz canções como Brado, Mandala, Testando e Senzala (Feira da Ceilândia) — essa última, um sucesso instantâneo e que logo se transformou num clássico brasiliense. Já o DVD, gravado no Teatro Garagem, tem a participação do rapper paulistano Emicida, na faixa Mudernage.  

 Nos dois últimos anos, Ellen conviveu com agenda repleta de compromissos, apresentando-se em vários palcos da cidade e em outras capitais brasileiras, como Belém, Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. Aqui, em janeiro, abriu o show de Gilberto Gil, no 1º Festival Internacional de Artes de Brasília, sendo elogiada pelo tropicalista. Em 21 de dezembro, ela será a atração da Funfarra, uma festa descolada, na Ascade Náutica, no Setor de Clubes Sul.

 

Fonte: Correio Brasiliense – 18/11/12

<< Mais Antiga       Mais Recente >> Histórico de Noticias
TV Acic
Cursos
Filiados
Rádios Acic